E foram-se 2 semanas…

De volta à Inglaterra, onde chegamos na noite passada desembarcando do porto de Dover

(opa pausa pois I will Survive está tocando neste momento no radio)

Pronto. De volta. Vamos a lista:

Da forma mais honesta possível, Suíça e Amsterdam foram as que me tiraram suspiros de encantamento. Amsterdam tratou a falta da pegada de Veneza com seus canais e o plus das janelas interessantes (aos que sabem do que Amsterdam é também famosa hehe saberão o que quero dizer) e dos cafés e bares em torno deles onde pode-se perder naquele labirinto com gosto pois tem pra todos os gostos: dos mais calientes aos fashionistas e aos mais boêmios. 

Fora a estrutura da cidade que muito favorece quem tem bicicleta. O estacionamento pra veículo foi salgado o que nos fez pensar quanto a possibilidade de uma viagem de bike. Todo o lugar que se vê, muita mas muita bike MESMO. Achei demais de charmoso. Se é seguro? Minino! Pense se não dá gosto de ver tanta bicicleta estacionada e mal vi cadeados nelas. O que denota mesmo que todos se respeitam e ninguém sai catando bicicleta de ninguém. Achei a cidade segura. Não que você caminhe com sua bolsa dando sopa onde toda atenção sempre nunca é demais. 

Dan Square em Amsterdam é o point! Gente phyna, descolada, muito turista e showzinhos de rua. Fofo. 

A Suíça é aquele visual de caixa de chocolate fino. Paisagens que tiraram meu fôlego. Deu aquele choque de contraste quando passamos pela fronteira Itália-Áustria. Muita colina, muito pinheiro e por trás de tudo isso os famosos Alpes. Como é verão é possível notar alguns resquícios de neve nas colinas.

Passamos a noite nesta área. Não tivemos nenhum problema. Tivemos que cuidar de nos manter aquecidos pois a temperatura à noite despencou para os 13C. Imagine para quem veio da casa dos 40C?

* * * E não é que faltou um chocolate quente com esta vista?* * *

Veja todos os clicks por onde passei no Instagram Digo pro Mundo.

Anúncios

Amor por um varal.

Digo pro mundo que não estou maluca pelo perfume best ou aquela paleta de maquiagem MARA e que posso comprar sem imposto aqui na gringa mas…

…QUERO UM VARAL de chão. 

Okay! A inveja é um sentimento muito feio mas quero um varal de chão igual ao que a vizinha fofa de porta do camping em Omaha Beach me emprestou. Não quero pedir ao mozão carro, mansão ou muito menos jóias, mas QUERO AQUELE VARAL!!!

Como diz minha amiga Karen, não estou podendo com tanta praticidade. Cabe direitinho na Charlotte. 
Mais ainda: não estou podendo com a gentileza da vizinha de porta do camping.

Ela viu que eu estava improvisando em colocar as roupas na porta da Charlotte pra secar e gentilmente veio me emprestar esse varal de chão MOOOOINTO PRÁTICO. Nunca vi um desses no Brasil. O mais engraçado que horas atrás eu estava namorando a varanda dela: “Puxa como eu podia pôr minhas roupas pra secar aqui, mas tenho meu limite na cara de paudice”.

Ela não falava nada em Inglês o que tornou aquele momento pra mim tão especial onde meu 360 graus foi imediatamente ativado.  

Como é bacana o ambiente de campings. Vêm aquela nostalgia do bom dia/boa tarde pro vizinho, a troca de bolo, do açúcar. Aqui é saudação em boa parte do tempo, o sorriso que funciona muito bem quando não se fala o idioma local.

Além das nossas roupas, estendi muita coisa boa nesse varal.

Quando se fala em viajar de carro de longos dias, a criatividade e um pouco de ousadia devem ser presentes em todo o tempo. Timidez não ajuda, pois em certas situações a vergonha de pedir algo seja num serviço ou para o vizinho de camping, pode favorecer para até mesmo o tédio e falta de proatividade. Afinal, não se está num tranporte particular onde o motorista faz o que você manda. Pense nas horas que seu parceiro está dirigindo sobre calor ou a tensão para manter-se na rota certa.
O que posso fazer pra colaborar? 

Eu pensava que viajar por muito tempo e num carro (pense em motorhome, van, fusca ou que for) teria mais glamour e que se teria tudo na mão, como em um hotel…
…não é bem assim.

Após dias na estrada, criei uma rotina pra também manter a organização das nossas coisas dentro da Charlotte. A sincronia é também importante nesse processo. Para mim, coisas como fazer e desfazer a cama aqui na Charlotte tornou-se o début deste processo. Tarefas como essas devem ser valorizadas pois quando sua viagem tem um planejamento e um tempo a ser cumprido, deve-se dar muito valor. Aquela ida do seu parceiro(a) pra escovar os dentes, é o tempo ganho da cama pronta para que possam fazer outras coisas.

Cada dia que passa, aprendo um pouquinho mais. 

Acho que aprimoro os dons de dona de casa hahaha.

Confira as fotos da nossa visita ao Cemitério Militar Americano em Omaha Beach estão no Instagram. Uma bela e merecida homenagem aos soldados que morreram na 2a. Grande Guerra Mundial na região da Normandia onde esta praia está localizada. O que hoje é um lugar lindíssimo, ali foi palco de uma carnifcina. Ver este lugar de perto, unindo a história que se ouve é de ficar muito tocado.

Beijinhus.

Ser ou não ser…ou Shakespeare In love

Digo pro mundo que vi o Shakespeare.

Imagina estar num lugar que A HISTÓRIA tá bem ali e ainda, mesmo antes do Brasil sair da tinta da caneta? Hoje conheci Stratford-Upon-Avon, Inglaterra.

Mais ainda…muitas casas daquela época laaaaaaaa bem lá tras ainda estão intactas. 

A entrada da cidade é um charme só onde há um canal com muitos barcos, perfeito pra um passeio.

A casa onde Shakespeare morou fica bem perto da entrada da cidade. Aliás todas as cidades na Inglaterra conta com transporte ferroviário e isto facilita muito para o turista. 

Aqui morou Shakespeare

Quisemos também conhecer o túmulo de Shakespeare que encontra-se na Holy Trinity Church, onde o caminho que é também charmosissimo, é obrigatório um passeio de barco pelo canal. Pagamos apenas 10 Libras para meia-hora de passeio, suficiente para várias fotos e ter também a vista da igreja. 

Simplesmente lindo

Aqui a visão interna da Igreja. Custa 3 Libras para o acesso ao túmulo de Shakespeare. É permitido filmagens e fotos no local. Aqui também estão enterrados a esposa e a filha dele.

Aqui a 1a. versão da biblia autorizada:

Impressionante como tudo aqui está conservado. A Igreja existe antes do descobrimento do Brasil:

Finalizamos o passeio com esta linda vista do canal.

Mais fotos no Instagram Digo Pro Mundo.
 

Domingo no parque

Digo pro mundo que finalmente o sol saiu aqui em Leek, Inglaterra.

Mas, pra ter este lindo dia de sol, claro que não poderia ser assim tão fácil.

Continuamos a passar a noite aqui em The Roaches e achei ter sido o maior arrependimento na noite passada do que ter dormido num camping.

Simplesmente eis que (pra mim) um furacão sacudiu nossa van a noite toda onde achei que rolaríamos morro abaixo tão forte era o vento e o céu absurdamente escuro, parecido com aqueles filmes tipo Morro dos Ventos Uivantes ou da Jane Eyre.

Este é um relato da pessoa aqui que vos escreve que conhece só “ventim” de São Paulo, aquele quando em chuvas mais fortes e que entorta a sombrinha mas nunca um vento forte de uma montanha.

Pensei também naqueles caras que sobem o Everest sabe, que quando pegam nevasca e aquele vento forte pra chuchu que parece que vai levar barraca longe? Bom, no meio da madruga acordei meu marido com o barulho do vento, preocupada também com o compartimento de bagagens em cima da Charlotte temendo sair voando e ele me diz calmamente que este vento não traria problema algum. E pra me convencer disto? Claro que não mesmo, onde levou horas até eu conseguir pegar no sono, fora as orações também eu ali “comiguim” mesma. No final deu tudo certo e pra minha surpresa, eis que meu marido abre a porta da van e um céu azul de chorar de emoção. O tão esperado céu azul inglês que tanto sonhei desde que cheguei aqui. Fico devendo foto, pois isso aconteceu ontem de manhã também onde o bom tempo durou apenas 5 minutos e não quis ter mais uma decepção.

Caros leitores, peço a paciência de vocês pois esta aqui ADORA UM SOL e não é qualquer dia que podemos estar num verão na Europa pra passar frio hahahaha. É como planejar aquele final de semana rico em Ilha Bela ou Ubatuba e dar de cara com chuva.

Ninguém merece né?

Bom, to atrasada com meu diário de bordo onde deixei de relatar os nossos últimos passeios aqui em Stoke-on-Trent.

Passamos a tarde de hoje em Tittesworth Reservoir. Um parque aqui em Leek que tem o reservatório de água que abastece a cidade.

20170702_155802[1].jpg

A estrutura do parque muito eficiente, com pontos de identificação para os frequentadores. Muitos vão para prática de exercícios físicos como corrida e também muita caminhada. Muito comum aqui quando os moradores locais terminam seu expediente de trabalho e vão direto pra uma corridinha básica. O Steve meu marido fez muito isso e durante à noite também pois o pôr do sol tardio é também um grande incentivo.

Passei pela reservatório que abastece o sistema de água da região. A vista também é linda.

20170702_171127[1]

Os frequentadores também costumam praticar pesca aqui.

20170702_171244[1]

O caminho pelo parque é rico em variedade de árvores e flores. Postei varios cliques no Instagram . Dá um passadinha e inspire-se também.

Parques merecem nossa atenção e cuidado. Pra começar, aquele básico e vital do não jogar lixo no chão e conservar as espécies dos locais.

Beijinhus….

 

 

Dia 9: Rudyard Lake

Mais um dia que rogo por sol aqui na Inglaterra. Chuva!chuva!chuva! Frio! E…

…tome chuva!

Mas para alguém que veio de tão longe, que nunca viu “as Inglaterra e tudo as Europa” e que tem um super parceirinho como eu tenho para aproveitar o dia ao máximo, faça CHUVA ou faça CHUVA, vamos botar aquele tênis confortável ou uma galocha, prepare seu casaco à prova d’água (muitos usam aqui na Inglaterra e super baratinho) cata aquela UMBRELLA, que pode estar na sua playlist de caminhada – brigada Rihanna, e bora explorar este lugar da Inglaterra que está no meu coração: Rudyard Lake!

blog28_1

O lago foi construído como um reservatório em 1797 e até o dia de hoje o lago ainda fornece o sistema do canal para o qual foi projetado e continua sendo um reservatório de trabalho ativo.

Ao longo do lago, há uma estrada de ferro de bitola estreita onde os trens traziam jogadores de golfe e paravam numa pequena parada no extremo norte do lago

Meu marido lindo colaborou como modelo nesta e em algumas fotos.

blog28_7.jpg

A estrada de ferro percorre boa parte do lago. Os serviços de trem atualmente são disponibilizados aos turistas com promoções também para a crianças.

Caminhamos por cerca de 8km (haja perna!) onde não sentimos qualquer cansaço uma vez que todos nossos olhos e principalmente pulmões são agraciados em todo o percurso por um verde único, muitos pássaros e esquilos, além da vista do lago em boa parte do caminho.

Gente, o que são essas vaquinhas? Não são a coisa mais fofa:

Há uma série de caminhos públicos ao redor e através de Rudyard conectando-se com o Caminho de Staffordshire – estes são mostrados nos mapas do levantamento de artilharia da área.

Uma curiosidade é também ao redor do lago, há alguns bancos doados pelas pessoas para homenagear seus entes falecidos.

Percorremos também o caminho para o oeste do lago ascende a uma colina suave para Cliffe Park Hall através de um campo (anteriormente um campo de golfe que menciono acima quando ao uso dos trens), após o que desce através de um campo novamente e, em seguida, em um caminho sinalizado em madeira nos levando à Reacliffe, uma pequena floresta.

 

E para minha maior surpresa, encontrei esta casa senhorial FABULOSA!. Ela lembra muito um castelo, mas meu parceirasso e marido me explicou que a construção não é em si um castelo, mas a intenção do empreendimento é fazer parecer um:

Me senti em Downton Abbey, que é uma das locações que mais aguardo.

Há algumas propriedades como casas de lago ao redor de Rudyard Lake e outras dentro da mata que localizei neste percurso:

E fechamos nossa tarde no Hotel Rudyard com um chá – o Earl Grey um dos meus favoritos e este Tartar de maçã com Custard com baunilha bem acentuado:

blog28_20 Mais fotos de Rudyard e outras estão no nosso Instagram

Parte das informações sobre Rudyard Lake: http://www.rudyardlake.com

Diário de bordo, 27 de junho

Digo pro mundo: “estou superando meus limites”

Gente,

segundo dia que estamos na estrada com a Charlotte e quanto à mim, meu segundo dia de adaptação sobre como é dormir na estrada.

Sabe o que me passa na cabeça agora enquanto escrevo estas linhas? Como que os caminhoneiros conseguem dormir num caminhão, muitas vezes na beira de estrada mesmo, muitas vezes sem segurança em volta.

Acho que não poderia haver melhor comparação.

Hoje estamos em Leek, ainda, pois a meteorologia não está me ajudando nem um pouco. Que tal me ajudarem em escrever para a Maju e fazer ela dar um jeito aqui na Inglaterra em mandar um sol daqueles? Pois tá triste demais aqui. Nossa, me descobri mais do que nunca que sou uma pessoa do sol MEEEESMO. Sabe aqueles finais de semana prolongados em São Paulo e tão esperados e mais ainda pela ida à Caraguatatuba ou Ubatuba e quando chega o dia: PÁ!!!! Toma surra de chuva e frio. Essa sol eu, mas agora aqui na Inglaterra.

Mil perguntas passaram e ainda passam na cabeça sobre como é viajar num carro e principalmente dormir nos campings ou se necessário simplesmente parar e ficar ali até o amanhecer?

blog27_5.jpg

blog27_3.jpg

Quando aceitei o convite do meu marido em viajar de carro, busquei muito em vlogs e outros conteúdos para entender como é viver na estrada e isso envolve não somente alimentação, gastos e etc, mas também coisas como tomar banho e principalmente dormir. O dormir não é só ali parar o carro e pronto. Pra muitos que saem viajando é muito tranquilo pelo que vi, mas e para os marinheiros de primeira viagem? Será que é perigoso? Quais os melhores lugares para ficar? E custo para estadia em campings, ainda mais que este tipo de viagem é preciso também economizar.

A primeira noite foi bem complicada pra mim. O Steve é bem tranquilo com essas coisas e aqui na Inglaterra é muito comum para a maioria e muitos vivem assim numa motorhome, parando muitas vezes em qualquer lugar, desde que não esteja estacionando de maneira inconveniente ou proibida.

Paramos em Lancaster e encontramos uma estradinha onde havia umas casas em volta. Um lugar muito bonito por sinal. Achei que seria o terror estar ali, mas lembrando de como são as pessoas daqui e como todos se respeitam bastante, fiquei mais segura. No entanto, o barulho da chuva batendo na lataria e o frio tiraram um pouco meu sono. Mas consegui passar a noite. Acordamos bem cedo e quando pensamos que poderíamos voltar à Blackpool, não parava de chover e então decidimos voltar à Leek e Stoke-on-Trent.

Blackpool é uma cidade na Inglaterra onde é a Las Vegas inglesa. Tem um pier com parque de diversões, cheio de brinquedos e ruas cheias de casas de jogos e entretenimento como música e até a famosa Madame Tousseaud’s.

blog27_6.jpg.jpeg

…e o Steve ganhou aqui pelo placar de 7 x 2. (ai os 7 denovo da derrota da Copa do Mundo).

20170626_182656.jpg

20170626_174833.jpg

O pier!

20170626_174936.jpg

Lembra a Torre Eifel?

Aqui TODO O INGLÊS que vem pra cá deve pedir um fish and chips e comer com a vista do pier

20170626_185021.jpg

20170626_171957.jpg

Ao vir em, Blackpool não deixe de passear À NOITE pelas rua principal pra conferir a iluminação noturna. Tem até campeonato de fogos de artifício!!!

Uma pena mesmo que o clima não ajudou muito onde optamos em não retornar lá para passar a noite e conferir esse momento. Mas esperamos retornar e conferir!!

20170626_173957.jpg

Imagina esta vista com um pôr do sol….

Todas as fotos da nossa ida à Blackpool também estão no nosso Instagram.

… e diga você também para o mundo para o qual veio!

Woodcroft

Digo pro mundo: Já estou com saudades deste lugar.

Além do Booking.com tenha também o Airbnb na manga em suas viagens. Clique aqui para acessar a página e receba hospedagens grátis.

Hoje é o nosso penúltimo dia aqui em Woodcroft e estivemos muitíssimos felizes por ter passado dias tão agradáveis e merece mais parágrafos além de todas as estrelas do mundo.

20170624_191700.jpg

Se estão encantados com esta vista, tem muito mais!

No meu post anterior eu disse que o Steve havia reservado no Booking.com mas NÃÃÃÃÃÃO foi nele. A reserva foi no site do Airbnb. Desculpem a falha desta que vos escreve meus parceiros, mas dêem um descontinho pois cheguei exausta no dia e super empolgada que troquei as informações hahaha.

A casa tem muitos itens de decoração, mas muito mesmo, o que dá um charme e caracteriza demais os ambientes, penso que pelo fato dos proprietários serem veganos, dá aquele toque de casa de interior, um quê de ciganos também. Pra quem gosta de brechós, feirinhas hippies IRÁ PIRAR neste lugar.

20170624_220115.jpg20170624_220108.jpg

Além de ser SUPER ROMÂNTICO para quem está em Lua de Mel como nós estamos.

20170624_191642.jpg

Olha a vista desta área de piscina super agradável.

20170624_191654.jpg

Finalmente o sol apareceu e procurei registrar na real como seria passar aqui num lindo verão

20170624_182911.jpg

Esta é a vista do nosso quarto pra piscina. Vale a pena tirar um tempinho e passear ao redor da propriedade.

20170625_191525

Gêmtchi não estou podendo com esta banheira….

20170625_191556.jpg

Diga também pro mundo que você merece infinitos banhos de sais numa banheira desta.

Tem muito mais fotos no nosso Instagram do dia de hoje, com o nosso passeio de trem em Cheddleton acesse aqui e confira.

Beijinhusssss.

 

 

 

Reciclagem em Leek

Digo pro mundo:

Recicle já e direito!

A Charlotte passou por seu 1o. dia de Beleza Renovada. Hahaha catei essa do programa da Eliana. 

Demos uma limpeza bem caprichada, com direito à bainho no Lava Rápido e aquela faxina interna. E olha que nem é sábado. 

O dia nublado com os 17 graus aqui em Leek e acreditem, sendo o pico do VERÃO, não me desanimou. 

Bom, com toda a tralha que tiramos da Charlotte, não iríamos descartar em qualquer lugar e de qualquer jeito. 

Aqui em Leek há um centro de reciclagem de lixo muito organizado onde de fato os pontos de descarte são RESPEITADOS MESMO e cada tipo de lixo é depositado no contêiner do seu lugar: metais no metal, madeiras na madeira, carpetes no carpete, pneus no pneu e assim vai.

Viram como a área é limpa? Eu amei.

É muito legal ver as pessoas chegando e vindo descartar o lixo ainda mais de forma tão organizada. 

Imagino quem por exemplo trabalhe com restauração, deve achar muito material que deve dar belíssimos resultados.

Estamos montando nossa casinha no Brasil e me inspirei demais neste lugar. Até mesmo pra Charlotte que vai ganhar um toque vintage na decoração interna.

Nos próximos dias vamos mostrar como a Charlotte ficou. Vão até chamar o bombeiro pra ela hahaha.

Todas as fotos da nossa viagem pela Europa estão no nosso Instagram Digo pro Mundo.

E não se esqueça: diga também ao mundo para que veio!!

Bjinhus.

A 1a. experiência num Airbnb

Digo pro Mundo:

“LEEK SUA LINDA”.
Que cidade fofa. Peeense numa cidade tranquila. Estou mais feliz pois é a terra do meu marido que há quase 1 ano não voltava aqui e morrendo de saudade já que tava feito um “bichim” na gaiola enquanto esteve em SP. Pior ainda com o joelho quebrado.

Estamos no Airbnb Woodcroft em Brown Edge. O Steve resvervou no Booking.com e não deixa nem um pouco a desejar.
A Polly, proprietária, uma pessoinha muito do bem. Com seu estilo hippie, montou uma casa muito aconchegante, cheio de artigos vintage como decoração onde o Steve e eu amamos. Peeense que até banheira daquelas antigas temos na nossa suíte que tem ares de um solar.

Nosso quarto:

Reparem não na baguncinha no canto. Sabem como é chegar de horas de viagem 😆

Também a Polly é vegana o que está sendo bem tranquilo pra nós que passamos a reduzir quase que drasticamente proteína animal em nossas refeições. 
Aproveitando, achei uma rede de Cafés orgânico em Londres que vale a pena demais que é a Pret. Saborosíssimo pra quem é vegetariano, vegano ou que tem restrições em alimantação e muito em conta. Gostei mais do que Starbucks sabia?

Aiiiiii tem os dogs da Polly… Muito lindinhos. Há 3 cachorros aqui na casa e são dóceis e cuidam bem daqui. Pois um deles latiu ao me ver no portão. Não quis arriscar e voltar ao Brasil por mordida de cachorro kkkk.

A Polly e o John confiam a chave de casa pra você e pra minha surpresa quando cheguei o portão de casa estava aberto. Bom, aqui nem portões existem nas casas como muitos estão com calvície de saber rsrs.

E não é que eu trouxe chuva pra cá em Brown Edge?. “Tinha que ser o Chaves do Oito”. Só porque “tarra” doida pra catar meu shortim e dar um tchibum na piscina, botar a cara no sol meeeesmo.

Olha a vista. Fala que até você rolaria no chão em desespero por sair do frio de SP pra assar aqui e bem TOP e o frio dar na sua cara aqui no VERÃO EUROPEU:

Passamos o dia no centro de Leek. Delicia de lugar. 

VALE A PENA: Muitas lojinhas de caridade. Se eu fosse editora da Vogue faria um belo editorial com tantas opções. Dá pra garimpar muita coisa entre roupas e até itens de decoração pra casa. Sem dizer do preço que aqui sim é justo de verdade pra brechós. Não o que temos em São Paulo. Precisa explicação?

E claro que esta que vos escreve tinha que levar algo, afinal, quem é devoto de Audrey Hepburn como eu sabe do que estou falando:

Fala se não é um must have?

VALE A PENA PRA ALMOÇAR: Leek Bar & Grill. Localizado numa rua do tipo sem saída e que há também salões de beleza e lojas de decoracão. Um charme:

Mais fotos deste Airbnb e do centro de Leek, estão em nosso Instagram Digo pro Mundo.

Bora dizer ao mundo para que viemos!!!!

Troca da Guarda Real Britânica

Ver a troca da Guarda Real Britânica no Palácio de Buckingham deve estar na NA LISTA DO QUE FAZER em  Londres.

E não é que inexperadamente fomos surpresos de “cara na esquina” com a cavalaria real, a banda E A COMITIVA INCLUINDO A PRÓPRIA RAINHA chegando no Palácio??!!! E claro, a troca da Guarda.

Foi o momento “UI!” do dia.

Curiosidade:

Quer saber se a Rainha está em casa? Observe o mastro sobre o Palácio. Há uma bandeira específica que indica que ela está presente. Não é a bandeira oficial do país, a famosa vermelha, azul e branca que também é pop.

Confira nas fotos INCRÍVEIS que consegui:

Olha a honra de tirar foto com a Polícia Britânica. Foram MUUUUUITO gentis e ainda mantendo a postura de ordem.

Mas infelizmente há muitos que estão neste momento profundamente tristes e desperados. Acabamos de passar em frente da torre de apartamentos do incêndio em Grenfell. Meu amor e profundo respeito por todos eles.